Frei Michel da Cruz, OFMConv
No presente há sempre um presente: a chance de se trabalhar.
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
Juízo Final
Todas as manhãs eram marcadas pela mesma cantilena de dona Clotilde, funcionária da casa paroquial. O padre já não aguentava mais. Abaixando um pouco o jornal, ele dizia: “Bom dia, dona Clotilde. Como foi de ontem pra hoje?” E ela sempre respondia: “O senhor viu jornal ontem? O mundo está acabando! Quando Jesus voltará? Essa terra não tem jeito!“ O padre sorria e ficava sem graça pela falta de esperança de sua paroquiana. Certa manhã, dona Clotilde chegou mais agitada do que nunca. Olhou para o padre e antes que ele pudesse desejar-lhe bom dia, saiu dizendo: “O senhor viu o que estão fazendo agora, no estrangeiro? Estão entrando nas igrejas e quebrando as imagens e prendendo os padres e matando os fiéis. Agora, não tem jeito: o mundo está acabando. O padre, que lia as últimas notícias no jornal, respirou fundo, olhou para a dona Clotilde e disparou secamente: “Os cristãos de agora, tais como os de outrora, devem crescer na prática dos três ‘f’: foco, fé e firmeza. Diante dessas notícias terríveis que ouvimos e vemos todos os dias mundo afora, não podemos perder o foco, retirar os olhos de Jesus. Ele deve ser a nossa meta. Outra coisa que não podemos deixar de ter é a fé. Pois, ela nos dá a coragem de seguirmos em frente, com esperança, acreditando que dias melhores virão. É a fé que nos garante a certeza do senhorio de Jesus sobre a História e que, no tempo certo, o Senhor há de intervir no mundo. Por fim, devemos ser firmes e não nos deixarmos abalar por qualquer coisa. O seguidor de Jesus Cristo deve estar pronto para as perseguições e dificuldades próprias da caminhada de fé, ainda que elas venham das pessoas que menos esperamos e que mais nos sejam caras. Portanto, dona Clotilde, mantenha o foco, a fé e a firmeza, pois, no tempo certo sem nenhum pânico, Deus haverá de vir em nosso socorro. Que a coragem e a tranquilidade, de quem sabe o que faz, possam marcar a nossa vida.“ E o padre fechou o jornal, terminou de tomar a sua xícara de café e saiu cantarolando o samba “Juízo Final” de Nelson Cavaquinho e Élsio Soares.
Frei Michel da Cruz
Enviado por Frei Michel da Cruz em 16/11/2019
Alterado em 17/11/2019
Comentários