Frei Michel da Cruz, OFMConv
No presente há sempre um presente: a chance de se trabalhar.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Deus lhe pague
Gente fofoqueira é um caso sério. Mesmo depois de morto, cria fofoca e arruma problema.
Certa feita, morreu um fofoqueiro e não sabemos porque cargas d’água foi levado para o céu. Na morada celeste, ele não ficou quieto. Convocou uma reunião com os santos para dizer-lhes como andava a fama deles na terra. Começou engabelando São Pedro. Disse que o santo era bem quisto entre os peregrinos da terra. Estes gostavam de pedir a intercessão do detentor das chaves do céu para conseguirem comprar sua casa própria e seus carros. De São Judas Tadeu, o mexeriqueiro encheu a bola, dizendo-lhe que era invocado a toda hora para os casos mais desesperados e impossíveis. A Santo Antônio, que se aproximava do aglomerado de santos, já foi logo dizendo-lhe que era muito querido no Brasil. As moças solteiras gostavam muito dele. O seu nome estava nos estabelecimentos comerciais e em algumas cidades do país. O único problema é que as moças tinham a mania de roubar o Menino Jesus de sua imagem na terra. A conversa estava tão acalorada que não parava de chegar santo querendo saber como estava a sua fama na terra. Alguém, antes que Jesus chegasse para acabar com aquele tumulto causado pelo fofoqueiro, perguntou: “E Nosso Senhor como é visto na terra? O que pensam e dizem sobre ele? Se a nossa vida é versículo vivo de sua Boa Nova, com certeza ele há de estar sendo mais amado do que nunca!” Nesta hora, o bajulador não teve para onde correr. Coçou a cabeça e disse: “A situação de Nosso Senhor, lá na Terra, não anda boa. As pessoas mais pobres vivem fazendo dívidas no seu nome. Todo favor que lhes fazem, elas agradecem dizendo: ‘Deus lhe pague!’ De tal modo que parece que a dívida contraída pelo Senhor é impagável.” Quando todos pareciam estar estarrecidos e compenetrados com a fala do fofoqueiro, eis que Jesus aparece no meio deles e com muita tranquilidade diz: “Fiquem calmos. Aqui na eternidade, eu haverei de pagar a todos! Pois, quem dá ao pobre, empresta a Deus. E, um Deus lhe pague vale muito mais que uma escada de ouro, pois, por meio dessas palavras, muitos terão acesso ao céu.”
Nisto a bagunça se desfez. Cada um voltou aos seus afazeres e o fofoqueiro fechou a boca, pois compreendeu que a Caridade feita ao pobre apaga uma multidão de pecados (Pr 10,12).
Frei Michel da Cruz
Enviado por Frei Michel da Cruz em 01/09/2019


Comentários